#Meet The Artist

Posted: 18 de mar de 2017 by Lux Alt in Marcadores: , , , , , , ,
0

Me senti respondendo aqueles questionários da infância... 😅 No fim das contas acho que odeio pouca coisa. Parece muita informação, mas segui umas referências da mesma tag. 😁 O chato de se ter tatuagens é na hora de se desenhar... Me perco todo. Nanquim e aquarela em sketchbook de papel Canson 200g Tamanho a6 (um pouco maior). Texto no Picasa. Ah, cortei meu cabelo a pouco tempo, mas esse corte aí ficava mais legal de desenhar. Desafio aceito, desafio cumprido! 😎

Não Tenho Fé na Humanidade

Posted: 22 de jan de 2016 by Lux Alt in Marcadores: , , , , , , ,
0

Nanquim e aquarela sobre sketchbook de papel pólen...

O desafio era um robô só em aquarela... Estava tão afim de usar minha tinteiro com nanquim que trapaceei... Consegui soltar um pouco mais a aquarela, sem me preocupar com limites de contornos... Funcionou um pouco. Em outros cantos até forcei essa saída de limites. Me limitei a usar somente esse pincel sintético da Condor, que por sinal foi bem versátil. Estou adorando-o. Deixei esse espaço superior direito em "branco" para adicionar uma poesia posteriormente... Acho que nem vai mais acontecer. Que tal plantar uma árvore essa semana?

Dos Materiais

Posted: 15 de jan de 2016 by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Outra caneta tinteiro. Essa é a chinesa Jinhao 599 (primeira versão)
Corpo e tampa de metal e pena pratiada de aço estilo/inspirada na alemã Lammy Safari.

Possui uma ponta média, mas tem uma escrita bem fina para tal pena. Na foto está com nanquim vermelho da Acrilex. Tem uma boa pegada mesmo sendo de metal não pesa. A escrita flui e o melhor, vem com conversor universal. Será minha caneta oficial para traço fino

Relembrando Para O Futuro

Posted: 14 de jan de 2016 by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
1

Uma coisa muito boa que me aconteceu em 2015 foi voltar a desenhar. Estou longe de ter a produtividade que tinha antigamente. Mas foi um recomeço. Assim como desenhar, depois de quase 2 anos sem muita produtividade para cá quero recomeçar a postar. Contudo escolhi retomar as coisas de um modo um pouco diferente... Geralmente as postagens aqui, apesar de falar muito de mim, como nas poesias e nas músicas, não é como se fossem de uma pessoa em si, entretanto de um personagem distante. Nunca imaginei um blog como um periódico informal. Mas acho que chegou o momento disso talvez acontecer.
Se isso realmente significará mais produtividade... Veremos.


Esse desenho foi desenvolvido no início de 2015, quando adquiri uma aquarela Pentel, um pouco melhor do que a anterior (Marie’s). A ideia era fazer uma coisa bem solta e de tinta fluída... Um desenho queer com traços fortes e quadrados e com pintura mais livre e contrastada com essas formas duras. Mas pelo visto a influência comic para pintura/desenho não deixou isso acontecer facilmente. É questão de treino...


- Mais desenhos.

Receita Pertinente

Posted: 26 de set de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Reconhecer privilégios
É a maneira mais coerente
De se ter empatia.

Ausências Egoístas

Posted: 7 de set de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Não sinto falta de você...
Sinto falta de nós.
Juntos.

Lama Reciclada

Posted: 18 de ago de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , , , , , ,
0

Na falta de algo genuíno para se produzir e nomear arte,
Nos jogamos em lama nos sentindo puros,
Por fazermos então parte,
Da arte da vida!

No Jardim

Posted: 21 de jun de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0


Risco

Posted: 12 de jun de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , ,
0

Deixeis de lado a segurança.
A vida pede riscos,
Risco de viver,
Risco de estar,
                                                                          Risco de partir.

E Então...

Posted: 11 de jun de 2015 by Lux Alt in
0

A vida é só mais uma...
Daquelas mentiras sérias.

Tempo Contra O Tempo

Posted: 3 de abr de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Transformação cíclica
De borboleta a casulo.

Colateralidade

Posted: 28 de mar de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Negligenciar toda incerteza...
              Pelo bem da casualidade!
                            Oh! Humana grandeza!

Voo Letárgico

Posted: 15 de jan de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
2

Eu não mais quero repousar com mariposas,
E mesmo que eu não seja a coisa mais quente,
Por muito tempo se obstinaram procurar meu calor.
Foi-se o tempo em que seu barulho não me incomodava os ouvidos.
Foi-se o tempo em que eu discutia o motivo,
Do desperdício da curta vida circundando em torno de uma luz artificial.
Eu não mais quero voar com mariposas...
Eu agora só quero...
Dormir.
Só quero
Só.

Céu De Água

Posted: 10 de jan de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , , , , ,
0

Dizem que as nuvens pesam toneladas...
Mas não é hora de se afogar nessas nuvens de lágrimas.

Mais fotos no meu Flickr.

Mente Aberta

Posted: 7 de jan de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Nem as mesmas coisas continuam iguais,
Nem a realidade permanece concreta,
Nem todos os devaneios virtuais.


À Espera do Indeferimento

Posted: 6 de jan de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , , , ,
0

Olhe mais para seus dedos dos pés,
E seja mais confiante em seus ossos.
Tudo o que tu querias ser e não és...
Tantos anseios mortos sem esforços.

Sinta melhor as rugas em tua face,
E seja mais sincero com o espelho.
Tudo o que tu querias que não acabasse,
Tantas vontades sem cair em joelho.

Teste o sabor de suas secreções...
E veja quão saborosas são lamúrias!
Tudo o que tu querias de sensações,
Tantos prazeres, necessárias luxúrias.
Tão raras emoções, tantas existências espúrias. 

Caminhos Reais

Posted: 3 de jan de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , , , ,
0

Mais fotos no meu Flickr.

A Vida Seguirá

Posted: 2 de jan de 2015 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Mesmo que os dias se fragmentem,
As semanas ainda serão concretas.
Ainda que os meses não fomentem,
Os anos chegarão ao fim com datas certas.
Mais uma década, mais aspirações abertas.
Ao fim de um século todos os alvitres mentem.
Ao fim de uma era, as ruas da história serão desertas.
Sem mais alertas... Na vida, todos mentem!

Entre Nuvens

Posted: 17 de set de 2014 by Lux Alt in Marcadores: , ,
2

Onde começa o céu?
A altura do limite onírico...
O nascer das inspirações...

Onde finda o chão.

Fragmentação

Posted: 5 de jul de 2014 by Lux Alt in Marcadores: , ,
1

Quando percebo que essa vida,
Não é completamente minha,
Vejo a sobra dos pedaços de mim.
Só restam os escombros de casa.

Toques Naturais

Posted: 29 de mai de 2014 by Lux Alt in Marcadores: , , , , ,
1

Tal delicadeza é a natural ilusão de um efeito cíclico de caos.

Outono Dissímilo

Posted: 31 de mar de 2014 by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Coração elástico em forma de bolha,
Doa passado ao presente sem estímulo,
               Cai e se desmancha em folha...

O Risco Da Visibilidade - Poetronic Music

Posted: 9 de mar de 2014 by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

Terceto originalmente publicado em 18/12/2010.

Meio Tom

Posted: 7 de mar de 2014 by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
1

Quanto mais contemplar a construção da derrota,
Entenderá que vitória é só uma ocasião de descanso.
Depois de desviar inevitavelmente sua rota,
Perceberá que a história é mais mentira do que ranço.
E mesmo o pessimismo sendo mais franco,
O conforto da aceitação será o preconizado avanço.
Afinal, nenhum contrato de paz será deixado em branco!
Vermelho... Vermelho sempre deixa o humano mais manso.

Troca Em Leveza

Posted: 25 de fev de 2014 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
1

Vamos viver e barganhar a vida,
Afinal essa é a única certeza:
A morte já está garantida.



Ondas Calmas

Posted: 20 de fev de 2014 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
1

Mesmo que a salvação venha
Por uma noite,
A escuridão há de esfriar
Qualquer calor de esperança...
Mesmo que a onda de crimes
Vire tsunami,
Ao amanhecer,
A maré de sangue
Estará fria e calma.
Só resta apreciar o firmamento
E sonhar,
Com novas ondas de calmaria.