Amanhã Quem Sabe

Posted: 8 de dez de 2011 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

Quando todos buscarem prazer pela dor em outro couro,
Eu estarei lá para mostrar que a dor pode ser empírica!
Quando todos cegarem ofuscados pelas grades de ouro,
Eu estarei lá para mostrar o que é ou não prisão onírica.

Uma arma dentro de si...
Ainda que destrinchando com facas de titânio,
Não encontrarão! Não te desarmarão!
Quando estiver frente a frente,
Com a ameaça de ser completamente livre,
É só usar sua arma!

Quando a comodidade açoitou a porta, você quis acolher!
Quando brados de dor foram emitidos, você ensurdeceu.
Quando a guerra estourou, você escolheu se esconder...
Quando o gatilho foi puxado, com corpo alheio se protegeu.

Uma ideia além de si...
Mesmo que semelhe díspar do resto do mundo.
Não é seu mundo se não for seu ideal!
Quando estiver frente a frente,
À perdição de ser para sempre prisioneiro,
É a ideia que te libertará!

Quando todos correrem em busca de migalhas de deleite,
Eu estarei lá para despontar o que é viver em hedonismo.
Quando as algemas jazerem postas como um enfeite,
Eu estarei lá para dar-te a chave... E caso você aceite,
Só você poderá se libertar da coerção do comodismo!

0 coments: