Saudades Paradoxais

Posted: 12 de mar de 2012 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
2

Saudades de um tempo distantemente adjunto,
Sem peso, sem malas, sem dúvidas ou perguntas.
Lembranças de um futuro tão raso e sem fundo,
Sem caminho, sem fuga, sem grades ou condutas.

Saudades de um sentido a dar as insignificâncias,
Sem razão, sem questão, certeza, falha ou acerto.
Produtos falhos de acidentes de falsas fragrâncias,
Nem silêncio, nem barulho, nem música ou concerto!

Saudades do que ainda há de ser concretizado,
Sem palavras, falas, expressões, canções mudas.
Deformidade perfeita no íntimo esquartejado,
Sem vísceras, ossos, corpos ou mentes remudas.

Saudades de uma personalidade branda e intensa,
Sem aparência, crença, signos ou codificação.
Além de identidades construídas sem presença,
Sem consciência, sem necessidade de exposição!
Saudades de sentir quão tensa é a liberdade de expressão!

2 coments:

  1. Insatisfação Continua says:

    Sinto saudades...