O Avesso

Posted: 22 de abr de 2012 by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
1

A curiosidade de se ver por olhos alheios,
Quando viramos as costas para a cobiça.
Só resta declarar apatia sem demais rodeios,
Para quem olha de soslaio babando por carniça!

A fatalidade de constatar a velhice mental,
Quando vimos tanta perversidade infantil.
Só resta mostrar consequência afinal,
A quem há de ser infante em corpo senil.

Tão bizarro quanto o reflexo do avesso,
De dentro para fora de fora para dentro.
Em movimento tanto quanto o gesso,
De dentro para fora de fora pra o centro!
Tão fútil quanto o valor de se ter preço,
De dentro para fora de fora para dentro,
Do avesso do avesso do avesso do centro do avesso!

A realidade antes experimentada esvaiu,
Nenhuma fumaça merece tal consideração.
Só resta buscar além da curva do rio...
Alguém que seja mais ébrio que a corrupção.

A insanidade alastrando-se como bactéria,
Nenhuma prevenção seria deveras eficaz...
Só resta questionar-se qual ideia é séria,
Enquanto os “sadios” te esfaqueiam por trás!

1 coments:

  1. Nossa que foda!... Adorei.