A Vida Em Slow Motion

Posted: 4 de mai de 2012 by Lux Alt in Marcadores: , , , ,
0

A resistência da água perante os olhos mais marejados,
Demostram tão somente o caos dentro desse organismo.
E não apagam dor constante mesmo de olhos passados,
Olhares tão recentes nesses aforismos de egocentrismo.

Além da noite o que tanto foi escondida em memória,
Tenta sobreviver ao tempo como a areia da ampulheta.
Essa poeira nos olhos que perpetuam tal história,
Sem mais calor, sem mais toque ou anseio pra punheta.

Os dias e as horas que passam através dos corpos ocos,
Nada além de ecos sem sentido...
Tanto amor contido... Mentido ardor... Amantes loucos.
Nada além do amor sentido!

0 coments: