Avalanche

Posted: 7 de jul de 2013 by Lux Alt in Marcadores: , , ,
0

A intimidade da desistência ficou guardada
Entre os lábios cerrados em raiva amarga.
A insistência em estar em companhia arruinada,
Na vida cotidiana o peso por não ter carga.

Tanto da ausência inconsistente é mais real,
Do que todo o concreto vazio e fantasmático.
Quando se faz concessão à servidão sociocultural
É mais vital abandonar a vida do que ser apático.

Tanta necessidade por futilidades impostas,
Torna o humano o adorador de utopia etérea,
Facas nas costas por tanto mais da própria miséria.

0 coments: